5 Dicas para praticar turismo acessível no Brasil

6 minutos para ler

Viajar é muito gostoso, não é? Ajuda a renovar as energias, faz bem para a mente e possibilita que conheçamos melhor sobre nosso país, sua cultura, população e tradições. Infelizmente, nem todos os destinos turísticos possuem suporte para turismo acessível, dificultando ou até privando as pessoas com deficiência de visitá-los.

Mas calma, nem tudo está perdido! Algumas cidades brasileiras perceberam a importância de investir na acessibilidade e têm criado atrações e pontos turísticos mais inclusivos e acessíveis para as pessoas com deficiência.

E aí, você quer conhecer algumas dicas possíveis de turismo para deficientes no Brasil e aprender o que é exatamente turismo acessível, certo? Então continue lendo e descubra!

O que é turismo acessível?

Turismo acessível se trata da adaptação e organização de lugares e estabelecimentos de forma a promover a inclusão das pessoas com deficiência e até grávidas, obesos e idosos.

Para isso, são necessárias práticas de acessibilidade, tais como rampas de acesso, elevadores, sinalizações visuais e sonoras adequadas, pisos podotáteis, banheiros e ambientes adaptados e corrimãos. Em suma, a remoção de quaisquer barreiras físicas e de comunicação que impeçam o acesso livre e seguro de pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida.

Turismo no Brasil

Por conta da pandemia da Covid 19, o setor de turismo no Brasil, e no mundo todo, tem sido muito prejudicado. De acordo com a Revista Dados & Informações do Turismo no Brasil, durante a pandemia o setor teve até o momento uma redução de 59% no faturamento do turismo brasileiro.

Graças aos números cada vez menores de óbitos e internações da Covid 19, alguns estados já decretaram o fim da quarentena ou menos restrições, desde modo possibilitando a retomada gradativa do turismo.

Depois de aprender sobre o turismo acessível e como o setor vem se reerguendo, o que acha de conhecer algumas dicas bacanas para praticar turismo acessível em território nacional?

1.    São Paulo

Sendo a maior metrópole do Brasil, São Paulo possui muitos avanços na área da acessibilidade, contando com diversos museus, parques e pontos turísticos para o turismo acessível.

Reaberto há alguns meses, o Museu da Língua Portuguesa conta a história e evolução do nosso idioma por meios diversos e interativos, além de prezar pela acessibilidade de todos os públicos. O museu possui rampas, pisos podotáteis, banheiros adaptados, equipes treinadas e mais recursos de acessibilidade.

E você já visitou a Pinacoteca? Sendo o museu mais antigo da cidade de São Paulo e um dos mais importantes museus de arte do Brasil, o local possui espaços amplos, rampas de acesso, elevador de acesso e recursos visuais e auditivos para pessoas com alguma deficiência auditiva ou intelectual.

2.    Rio de Janeiro

Com boa parte do núcleo urbano contendo elementos de acessibilidade, a cidade possui vários pontos turísticos interessantes.

Em praias como a de Copacabana e da Barra da Tijuca, existem alguns projetos de acessibilidade, como o Projeto Praia para Todos, que ocorre entre os meses de Fevereiro a Maio, em dias e horários específicos, e conta com cadeiras anfíbias, esteiras, materiais desportivos e uma equipe técnica especializada para desenvolver atividades para pessoas com deficiência.

E o MAM, conhece? O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro é uma das mais relevantes instituições culturais do Brasil, possuindo uma das coleções de arte moderna e contemporânea mais importantes da América Latina. A mobilidade de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida não é prejudicada, pois possui locais adaptados e acessíveis, sem contar uma equipe preparada para auxiliar e guiar pessoas com deficiência.

3.    Florianópolis

A cidade das praias conta com muitos locais de acessibilidade e turismo para seus visitantes, possuindo muitos veículos com cadeiras especiais e adaptações para receber pessoas com deficiência. Muitas de suas praias possuem cadeiras para banho, suportes para locomoção e supervisão de guarda-vidas preparados para atender pessoas com deficiência.

O que acha de uma trilha? Em Florianópolis há a trilha do Parque Ecológico do Córrego Grande, sendo totalmente acessível para cadeirantes, contendo também placas com informações em Braile e em linguagem de sinais.

O Água Show Park é outro ponto turístico bem legal e possui estrutura para receber pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

4.    Penha

Outra dica incrível, ainda no estado de Santa Catarina, é o famoso parque temático Beto Carrero World. A inclusão no parque está presente em todos os brinquedos, apresentações e shows, pois além de ser totalmente acessível para cadeirantes e pessoas com algum problema de locomoção, há a possibilidade de alugar carrinhos elétricos individuais ou para duas pessoas.

E sabe o que é mais legal? Em homenagem a filha caçula de Beto Carrero, no ano passado, em 2020, foi criado o Passaporte Kelly, que permite entrada gratuita para pessoas com deficiência intelectual e múltipla, autismo, síndromes e doenças neurológicas raras. E não para por aí, porque o acompanhante dessa pessoa passa a ter direito à meia entrada.

5.    Salvador

Em Salvador, temos o clássico Centro Histórico, bairro tradicional e histórico do Brasil, possuindo arquitetura, monumentos e patrimônios históricos da nossa época colonial. O Pelourinho, ou Pelô, localizado no Centro Histórico, possui vários bares, lojinhas de souvenirs, praças com músicos e dançarinos e outros pontos turísticos, enfim, uma variedade de atividades e atrações artísticas e musicais.

Toda essa área do Centro Histórico, assim como outros pontos turísticos da cidade, apresenta uma estrutura acessível para cadeirantes e pessoas com alguma dificuldade de locomoção, pois possui calçadas largas, terreno menos acidentado e rampas de acesso.

Por mais que a pandemia da Covid 19 ainda não tenha acabado e muitas viagens ainda não sejam possíveis, as dicas e pontos turísticos que apresentamos estão em pleno funcionamento. E não só isso, esses lugares possuem estrutura e capacidade para receberem pessoas com deficiência, possibilitando o turismo acessível.

Mas e aí, agora queremos saber de você. Já visitou ou pretende visitar algum dos locais indicados? Achou as dicas úteis de alguma forma?

Se sim, considere compartilhar com seus amigos nas redes sociais e não se esqueça de nos seguir no Instagram e no Facebook, para que fique ligado e não perca nenhuma dica e publicação.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

-