Casas adaptadas: como garantir acessibilidade aos cadeirantes?

4 minutos para ler

Uma pessoa cadeirante, certamente, encontra vários desafios de locomoção em seu dia a dia, seja nas ruas ou em seu local de trabalho. Felizmente, graças ao avanço da tecnologia e muitos estudos dedicados ao aumento da qualidade de vida desses indivíduos, as casas adaptadas são uma realidade possível.

Além de facilitar a locomoção entre os cômodos, algumas adaptações simples podem garantir mais autonomia aos cadeirantes, e muito mais: eles ganham em conforto, segurança e auto-estima.

Quer saber como garantir mais acessibilidade dentro de sua casa? Confira as nossas dicas!

Adéque o tamanho das portas e corredores

Uma cadeira de rodas necessita de mais espaço do que um ser humano para transitar livremente, não é mesmo? Por isso, todos os corredores e locais de passagens devem ter a largura necessária para que o cadeirante não fique preso nem se machuce.

O indicado é 1 metro de largura. E lembre-se: pessoas que utilizam bengalas, andadores e muletas também se beneficiam com esses espaços maiores, sem correrem o risco de se chocar contra as paredes.

Retire tapetes, móveis e objetos desnecessários

Pelo mesmo motivo de garantir mais espaço para a locomoção, avalie a real necessidade de tantos móveis — e retire aqueles que não têm muito uso. Dessa forma, os cadeirantes terão mais áreas livres para transitar, sem terem que ficar desviando de mesinhas de centro, aparadores ou fruteiras, por exemplo.

Os tapetes merecem uma atenção especial, pois são muito perigosos para qualquer pessoa com a mobilidade reduzida. Até mesmo um idoso ou uma criança podem se machucar ao tropeçar em um tapete. Imagine, então, alguém em uma cadeira de rodas ou com uma muleta. Não vale o risco, não é mesmo?

Garanta a regularidade do piso e instale rampas de acesso

A regularidade do piso tem essa mesma importância: pisos desnivelados ou com frestas podem acabar derrubando um cadeirante no chão. Portanto, além de verificar os rejuntes e as condições dos pisos, perceba se há desníveis entre os cômodos — nos banheiros e nas cozinhas, isso é mais comum.

Se os pisos estiverem nivelados, mas a casa apresentar escadas ou degraus de acesso, considere instalar rampas, para que o cadeirante tenha acesso a toda a casa! Afinal, parte de sua autonomia e auto-estima vem do fato de ele poder transitar livremente, e não ficar limitado a poucos cômodos.

Tenha atenção à alturas das janelas e móveis

A sensação de liberdade também vem da capacidade de poder olhar pela janela e alcançar determinados móveis, como as mesas, pias da cozinha e do banheiro. Portanto invista na adaptação desses itens também, para que todas as pessoas da casa possam curtir o pôr-do-sol, comer à mesa ou dividir a árdua tarefa de lavar a louça.

Pode parecer bobagem para quem não tem nenhuma limitação, mas acredite: quanto mais perto da normalidade for a rotina, mais fácil será a adaptação a essa condição.

Instale barras de apoio

Para um cadeirante, ir ao banheiro sozinho é tão importante quanto desafiador. Para ajudar, instale barras de apoio específicas ao redor do vaso sanitário, dentro do box e por todo o banheiro.

É indicado que essas barras sejam inteiramente de inox e que a empunhadura tenha um formato que evite que a pessoa prenda o braço entre a barra e a parede. Além disso, não se esqueça de colocar um piso antiderrapante no local, especialmente na área do banho.

Tais medidas também são bastante válidas para casas onde vivem idosos e pessoas com quaisquer outras dificuldades de locomoção.

As casas adaptadas são uma possibilidade muito viável e têm uma capacidade imensa de transformar a vida de pessoas com limitações de mobilidade. Com poucas adaptações é possível garantir a autonomia, privacidade, segurança, conforto e toda a qualidade de vida — que todos nós merecemos, não é mesmo?

Gostou deste conteúdo? Compartilhe-o em suas redes sociais e ajude outras pessoas!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

-