Como prevenir a queda? Saiba como com estas (x) dicas!

4 minutos para ler

Graças aos avanços constantes da Medicina, as pessoas com mobilidade reduzida podem, felizmente, viver com bastante qualidade de vida. O que não significa que elas não precisem ter uma atenção extra a alguns fatores. Saber como prevenir queda, por exemplo, é essencial para que não se machuquem ou não comprometam a sua capacidade física.

Uma pessoa que tem dificuldades motoras nas pernas, por exemplo, pode cair e acabar prejudicando os braços. E vale lembrar que não estamos falando de quedas decorrentes de atividades perigosas. O próprio ambiente doméstico pode se tornar arriscado, caso alguns cuidados não sejam tomados.

Por isso, confira três dicas de como prevenir queda e manter-se em segurança!

1. Instale barras laterais nas paredes

Os desequilíbrios podem acontecer em qualquer lugar da casa, a qualquer momento. Idosos e pessoas com os mais variados tipos de mobilidade reduzida podem sofrer lesões graves ao escorregarem.

Uma boa solução é, então, instalar barras laterais nos locais onde você perceba que há mais riscos, como os banheiros e cozinhas (que, geralmente, têm pisos molhados), perto de degraus e em ambientes onde o piso, por si só, seja mais escorregadio.

Também vale a pena fazer essa instalação ao lado de sofás, cadeiras e camas, pois elas darão um bom suporte para que a pessoa se levante sem ajuda, mas com toda a segurança.

2. Evite o uso de tapetes em locais de circulação

Até mesmo quem não tem nenhuma limitação em sua mobilidade já tropeçou em um tapete inadequado, não é mesmo? Esses itens são verdadeiros perigos para cadeirantes, pessoas que utilizam andadores e, até mesmo, as crianças.

Caso a peça seja utilizada apenas como elemento decorativo, não pense duas vezes e retire-a do local. Se você gosta da sensação térmica e de conforto que o tapete traz, limite-o a ambientes da casa que não são frequentados por pessoas que podem se machucar, retirando o item dos locais de grande circulação.

3. Use um andador

O andador é uma órtese que traz muita segurança, estabilidade e autonomia para as pessoas com mobilidade reduzida, pois oferecem o apoio necessário para o deslocamento sem grandes entraves.

Com o uso deles, as quedas caem de forma signficativa, e todo o corpo se fortalece devido aos movimentos permitidos — já que o corpo se mantém em pé e caminhando.

Existem, atualmente, alguns modelos mais comuns de andador. Veja só!

Fixo

Mais comuns, simples e acessíveis, os andadores fixos são indicados para as pessoas que apresentam dificuldades menos avançadas de locomoção, mas que desejam uma segurança maior do que a oferecida por uma bengala.

Esse tipo de andador possibilita que o usuário apoie e projete todo o corpo para a frente durante a caminhada, mas exige força e total capacidade dos membros superiores, tendo em vista que é preciso erguer o aparelho a cada passo.

Vale ressaltar que existem dois tipos de andadores fixos: aqueles que devem ser elevados completamente e os articulados, que mantêm um ponto de apoio firme ao chão.

Com rodas

Práticos e fáceis de manusear, os andadores com rodas são indicados para as pessoas que não têm força o suficiente para elevarem o andador ao caminhar. Eles também poupam a energia e a força da pessoa, o que pode ser bastante eficiente no caso dos idosos.

Além disso, o modelo é indicado para pessoas com alterações motoras, em recuperação pós-operatória e com problemas no ombro, justamente por exigirem menos esforço.

Como você pode ver, saber como prevenir queda é essencial para evitar acidentes que podem se tornar graves. O andador é um excelente auxílio, e existem diversos modelos, para as mais diversas necessidades e perfis de usuários.

Conheça alguns modelos de andadores no site da Loja Ortopédica. A nossa equipe está à sua disposição para ajudar no que for preciso!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

-