Deficientes físicos no mercado de trabalho: quais são as perspectivas?

4 minutos para ler

A lei de cotas, aprovada em 1991, garante aos deficientes físicos o acesso ao mercado de trabalho. Segundo a lei, as empresas devem reservar cotas para as pessoas com deficiência em seu quadro de funcionários. Na realidade, porém, os deficientes ainda encontram muitos desafios em sua procura por uma vaga de emprego. Neste artigo explicitamos os fundamentos da lei de cotas e quais são as perspectivas para os deficientes físicos no mercado de trabalho no Brasil. Continue lendo e confira!

O perfil do deficiente físico no Brasil

Segundo dados do IBGE, 1,3% da população brasileira tem algum tipo de deficiência física. Desse total, 46,8% tem grau intenso ou muito intenso de limitações.

As lesões medulares são as mais frequentes, acarretando em paraplegia e tetraplegia. Em seguida, vem as deficiências causadas por amputações de membros inferiores ou superiores.

A lei de cotas

A Lei nº 8213, de 1991, traz a proposta de inclusão social do deficiente físico no mercado de trabalho, garantindo a ocupação de vagas nas empresas por pessoas reabilitadas ou portadoras de deficiência.

Conhecida como lei de cotas, a lei estabelece que as empresas com 100 ou mais funcionários estão obrigadas a preencher seus cargos com pessoas portadoras de deficiência, na seguinte proporção:

  • até 200 funcionários: 2%
  • de 201 a 500 funcionários: 3%
  • de 501 a 1000 funcionários: 4%
  • de 1001 em diante: 5%

O valor da multa é de R$ 1.101,75 por pessoa não contratada.

Perspectivas para os deficientes físicos no mercado de trabalho

Apesar de já estar em vigor há muitos anos, a lei de cotas para deficientes não tem sido seguida pela maioria das empresas. As delegacias do trabalho, nos últimos anos, têm intensificado a fiscalização para garantir que a lei seja cumprida. Mesmo assim, a participação de pessoas com deficiência no mercado de trabalho ainda é muito baixa. Estima-se que apenas 5% dos brasileiros com deficiência estão empregados.

Entre os motivos alegados pelas empresas para não cumprirem a lei, está a falta de qualificação dos candidatos aos cargos oferecidos, já que muitas vezes não têm a formação mínima exigida.

De fato, há diferença significativa no nível de escolaridade entre pessoas com deficiência e a população geral. Dessa forma, faz-se necessário um fortalecimento da inclusão escolar e melhoria na acessibilidade — que é um motivo pelo qual muitos deficientes físicos abandonam os estudos, já que é difícil conseguir se locomover até o local das aulas.

Por outro lado, muitos empregadores, embora não admitam, deixam de contratar pessoas portadoras de deficiência por discriminação. Além da existência de uma lei que obriga a contratação de funcionários com deficiência, há muitos mitos e preconceitos que precisam ser derrubados para mudar a postura das empresas.

A inclusão só vai ser efetiva a partir da conscientização, com uma estratégia ampla de educação social, para a construção de um país mais inclusivo, justo e humano. Podemos observar que esse trabalho de conscientização tem sido feito, em conjunto com a intensificação da fiscalização por parte das delegacias de trabalho, trazendo boas perspectivas de emprego para deficientes nos próximos anos.

Quais contribuições os deficientes físicos podem trazer para o ambiente do trabalho?

Pessoas com diferentes tipos de deficiência física podem exercer praticamente qualquer atividade profissional. Colaboradores com deficiência motora ou dificuldades de mobilidade podem exercer com perfeição funções específicas, atuando, por exemplo, como advogados, professores, artistas, atendentes, caixa, entre inúmeras outras.

Além de exercer seu papel social, trazendo qualidade de vida para o deficiente, empresas que contratam funcionários com deficiência e constroem um ambiente de trabalho inclusivo veem um crescimento no desempenho de toda a equipe, que começa a entender como dificuldades muito maiores podem ser superadas. Todos saem ganhando.

Muitas empresas já se preocupam com essa questão e estão dispostas a oferecer uma oportunidade. Esteja atento a vagas para deficientes físicos no mercado de trabalho e encontre o seu lugar. Gostou do nosso artigo? Deixe seu comentário!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

-