Como funciona o futebol para cadeirantes? Saiba mais sobre o assunto

4 minutos para ler

O futebol para cadeirantes é um esporte destinado a jogadores que utilizam cadeiras de rodas motorizadas. Pessoas com paralisia cerebral, tetraplegia e distrofia muscular, por exemplo, podem participar de disputas que envolvem essa modalidade esportiva.

Ou seja, apenas atletas com deficiências severas integram as equipes de futebol. Inclusive, ao menos dois deles precisam ter lesões e comprometimento físico sérios, enquanto os demais podem apresentar comprometimentos moderados. Quem usa cadeira manual ou consegue andar/ficar em pé não pode competir.

Neste post, vamos falar sobre a história do futebol para cadeirantes, as regras do jogo, os benefícios e os cuidados necessários ao participar das disputas. Acompanhe!

Qual a história do futebol para cadeirantes?

Futebol para cadeirantes: entenda como funciona o power soccer – Blog  Ortoponto: Produtos Ortopédicos e Bem-Estar

Chamado também de power soccer, o futebol para cadeirantes foi o primeiro esporte de equipes para pessoas com deficiência. Ele surgiu no fim da década de 1970, mais precisamente em 1978, na França, com o intuito de reabilitar jovens com doenças severas.

Mas logo passou a ser jogado de maneira independente no Canadá e no Japão. Em 2006, foi criada a Federação Internacional de Futebol em Cadeira de Rodas (FIPFA), em Paris. No ano seguinte, Tóquio sediou a primeira Copa do Mundo voltada a essa modalidade esportiva.

Já no Brasil, foi inaugurado em 2011 o Clube Novo Ser de Power Soccer. Por aqui, o esporte é administrado na esfera nacional pela Associação Brasileira de Futebol em Cadeira de Rodas (ABFC), cujo objetivo é incentivar a inclusão da pessoa com deficiência severa.

Quais são as regras do power soccer?

A nova comissão técnica faz história na Champions Cup | A nova comissão  técnica faz história na Champions Cup

Hoje, o futebol para cadeirante é praticado oficialmente por 27 países. As regras do jogo se assemelham às do futebol ou futsal convencionais. Há, por exemplo, cobrança de pênaltis, faltas, lançamentos de linha lateral e cantos.

O objetivo também é o mesmo: marcar gols contra a equipe adversária. Quem faz mais, vence a partida, que é controlada por um juiz e dois assistentes. Mas existem também algumas especificidades. São elas:

  • o tamanho da quadra é semelhante à de basquete. Isto é, mede de 14 a 18 metros por 25 a 30 metros;
  • a bola mede 32,5 centímetros de diâmetro, logo, é maior que as convencionais;
  • as equipes contam com quatro jogadores (três na linha e um no gol);
  • além disso, as equipes podem ser mistas, ou seja, formadas por homens e mulheres, com diferentes graus e tipos de paralisias, a partir dos cinco anos de idade;
  • a disputa ocorre em dois tempos de 20 minutos cada. Há um intervalo de 10 minutos entre o primeiro e o segundo tempo;
  • apenas um adversário pode disputar com o atleta que está com a posse de bola. Os outros precisam ficar a mais de três metros de distância (dois contra um);
  • até dois jogadores podem permanecer na área da baliza (três na mesma área);
  • os atletas não podem superar a velocidade de dez quilômetros por hora com a cadeira durante a partida.

Quais os benefícios do jogo?

Instituto Novo Ser

O futebol para cadeirantes é uma atividade desportiva e terapêutica, que desenvolve, por exemplo, o controle de bola e os arremessos. Além disso, ajuda a promover a melhor condução da cadeira de rodas no dia a dia, o trabalho em equipe e relações de amizade a partir do contato com os colegas de jogos.

Quais cuidados são importantes?

Como qualquer outro esporte, o power soccer requer alguns cuidados durante a prática. São elas:

  • a cadeira de rodas utilizada nos jogos precisa atender a alguns critérios, como ser leve e resistente;
  • ela deve contar ainda com equipamentos de segurança e rodas adequadas para a competição;
  • além disso, precisa ser equipada com footguard, ou seja, uma grade localizada na altura dos pés que possibilita os “chutes”;
  • cabe ao atleta, saber utilizar bem o joystick, isto é, o controle remoto da cadeira, quesito básico para participar dos jogos.

E então, gostou de conhecer as especificidades do futebol para cadeirantes? Que tal montar sua própria equipe? Com certeza, uma ideia dessas renderia ótimos momentos em grupo. Converse com outras pessoas que usam cadeira de rodas e, em uma hora propícia, reúna-se com elas para organizar as primeiras partidas.

Aproveite que chegou até aqui e fique por dentro das nossas novidades! Curta a nossa página no Facebook!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

-