O que fazer para reduzir o preconceito com deficientes?

4 minutos para ler

Você percebe no dia a dia o preconceito com deficientes? Estabelecimentos inadequados, transportes sem acessibilidade, calçadas em péssimas condições, falta de guias rebaixadas, barreiras em prédios públicos e comerciais. Esses são apenas alguns dos obstáculos que a pessoa com mobilidade reduzida precisa superar todos os dias.

Mesmo que temas como igualdade e acessibilidade sejam apoiados por lei, vivemos em uma sociedade apegada a padrões e estereótipos, o que dificulta a inclusão de pessoas com deficiências. A ignorância e a falta de conhecimento são os principais fatores para o preconceito.

Nesse contexto, como minimizar o preconceito com deficientes? Quais atitudes contribuem para uma sociedade mais igualitária? Continue a leitura e confira!

Como a falta de acessibilidade aumenta o preconceito com deficientes?

Todos os dias pessoas com mobilidade reduzida precisam enfrentar diversos obstáculos para conviver em sociedade. Isso mostra o quanto as cidades não estão preparadas para atender às demandas dessas pessoas.

Uma ação simples como usar o transporte público, em muitos casos, é um desafio para quem usa cadeira de rodas — altura dos degraus, ausência de espaços reservados e, até mesmo, a falta de paciência e respeito por parte das pessoas e motoristas.

Além da falta de acessibilidade física, como rampas e elevadores, a ausência de uma cultura mais inclusiva (barreiras atitudinais) aumenta o preconceito com deficientes, colocando-os em situações de constrangimento.

A desorganização das cidades intensifica o preconceito, e este não colabora para eventuais melhorias, além de atrapalhar a convivência social e profissional de pessoas com mobilidade reduzida.

Como reduzir o preconceito com deficientes?

Como vimos, a falta de acessibilidade e preparo das cidades são fatores que estimulam o preconceito com deficientes. Contudo, com as atitudes certas, é possível conscientizar as pessoas a respeito da realidade de quem tem mobilidade reduzida.

Para isso, primeiramente, é primordial o apoio mútuo, mais empatia e respeito pelo próximo. Veja algumas ações para reduzir a discriminação na sociedade.

Campanhas de conscientização

Tanto a sociedade quanto as empresas estão mais conscientes a respeito da acessibilidade de pessoas com deficiências físicas. Isso se deve especialmente às garantias legais e também pelas movimentações sociais que lutam por mais direitos e igualdade.

Mesmo assim, o preconceito com deficientes ainda se faz presente e dificulta a acessibilidade. Nesse ponto, a conscientização das pessoas sobre a inclusão é fundamental.

Para eliminar ideias preconceituosas é preciso conscientização, sejam em campanhas sociais ou em grupos de amigos, afinal atitudes inclusivas devem ser realizadas por todos, independentemente de onde se esteja.

Ações individuais e coletivas

O respeito e a empatia são as principais atitudes para criar uma sociedade mais igualitária. Falar sobre as diferenças é o principal caminho para diminuir a distância entre a sociedade e as pessoas que têm mobilidade reduzida. Nesse quesito entram as ações individuais e coletivas.

Se as pessoas agirem ao verem um ato de preconceito com deficientes, a falta de acessibilidade nos ambientes e buscarem mais informações sobre esse tema, atitudes preconceituosas serão reduzidas na sociedade.

Um bom exemplo disso é questionar com a prefeitura das cidades o porquê da falta de rampas de acesso nas calçadas, lutar por acessibilidade nas escolas e faculdades e incentivar a contratação de mais pessoas com deficiências, respeitando suas competências e os direitos.

Apoio a grupos já estabelecidos

Apoiar grupos e projetos sociais é uma forma de contribuir para diminuir o preconceito com deficientes. Esses projetos e movimentos buscam a inclusão dessas pessoas na sociedade e no mercado de trabalho, além de lutar pelos seus direitos.

Grupos como o Instituto Novo Ser, AACD e APAE são apenas alguns exemplos de organizações que precisam do apoio da sociedade. Busque em sua cidade quais são os projetos sociais ativos e ofereça o seu apoio. Sua participação é fundamental para a diminuição do preconceito e visibilidade desses grupos.

A luta por uma sociedade mais igualitária e sem preconceito com deficientes é um dever de todos. Incluir é uma ação consciente que começa quando as pessoas identificam e compreendem a discriminação e preconceito. Por isso, a conscientização é o principal caminho para uma sociedade mais inclusiva e justa.

E aí, gostou do texto? Então assine nossa Newsletter e receba nossas atualizações direto no seu e-mail!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

-