Tecnologias para cadeirantes: entenda quais são e como elas ajudam

4 minutos para ler

Quem tem nenhuma ou pouca mobilidade sabe a dificuldade que é se locomover por espaços inadequados ou praticar determinadas atividades e participar ativamente da vida em sociedade. A boa notícia é que temos avançado nesse sentido. Inclusive, o desenvolvimento de tecnologia para cadeirantes veio para derrubar muitas barreiras ao possibilitar o deslocamento das pessoas com deficiência.

A relação de tecnologias voltadas aos deficientes físicos engloba, por exemplo, cadeiras submersíveis que facilitam a entrada em piscinas e aplicativos que fornecem informações sobre as condições de acessibilidade nos ambientes a serem frequentados. O acesso a elas, sem dúvida, podem mudar para melhor a vida das pessoas com deficiência.

Neste post, vamos mostrar as tecnologias para cadeirantes que você precisa conhecer e qual a finalidade de cada uma delas. Confira!

Apps móveis

Existem alguns aplicativos criados especialmente para auxiliar a locomoção das pessoas com deficiência. Um exemplo é o GuiaDeRodas, que está disponível gratuitamente para iOS e Android. Podendo ser utilizada em qualquer parte do mundo, essa tecnologia para cadeirantes possibilita consultar e avaliar a acessibilidade dos espaços antes mesmo de se dirigir até eles.

Devido a sua importância para a vida dos deficientes físicos, o app recebeu diversos prêmios como o de Melhor Aplicativo Móvel para a Acessibilidade, o de Melhor Iniciativa Digital para Inclusão do Mundo e o de Melhores Empresas com Impacto Social. Portanto se você deseja descobrir se o local para o qual pretende ir atende às suas necessidades de locomoção, baixe-o já.

Stand table

O stand table é um aparelho criado para o deficiente se locomover em posição ereta, em vez de ficar o tempo todo em uma cadeira de rodas. Ele conta com um tipo de mesa, sobre a qual é possível colocar alguns objetos. O grande benefício dessa tecnologia para cadeirantes é o de promover a circulação sanguínea, de modo a evitar o inchaço das pernas. Para dirigir o equipamento, basta girar os aros localizados ao alcance das mãos.

Pernas robóticas

Desenvolvidas para pessoas com paraplegia, as pernas robóticas são conhecidas como Rex, que em inglês significa exoesqueleto robótico. Com elas, é possível andar ou, até mesmo, subir escadas. Podendo ser utilizadas todos os dias, pesam menos 40 quilos. Tais tecnologias são controladas por um joystick e operam por bateria recarregável, com duração aproximada de duas horas.

Guincho de piscina

Essa tecnologia para cadeirantes é fundamental para ajudar no transporte de pessoas com deficiência até a piscina. Podendo ser instalada no chão ou na parede, ela é submersível e opera por meio de sistema elétrico. Uma vantagem do guincho é que ele ocupa um espaço reduzido. Feito em aço inoxidável, o produto suporta até 150 quilos.

Bengala luminosa

Pesando um pouco mais de meio quilo e medindo cerca de 80 centímetros, a bengala luminosa foi produzida para idosos ou pessoas com mobilidade reduzida. Ela conta com uma luminária na região da ponta, a qual opera com pilhas e pode ser ativada por meio de um botão localizado na extremidade superior. Logo é ideal para espaços com pouca ou nenhuma iluminação.

O uso da tecnologia para cadeirantes é indispensável para promover a qualidade de vida dessas pessoas. Afinal de contas, elas garantem uma locomoção mais segura e permitem aos deficientes físicos praticarem as atividades que sentirem vontade, além de ocuparem os mais diferentes espaços. Logo o aprimoramento e o desenvolvimento de aparelhos como esses precisam ser incentivados cada vez mais.

Gostou do post? Saiba que este conteúdo pode ser relevante para outras pessoas. Compartilhe-o agora mesmo em suas redes sociais para que seus contatos fiquem informados sobre o tema!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

-